quarta-feira, 11 de junho de 2008

Pais Desesperados com o Inesperado

Quem não tem filhos (até mesmo os que tem) costuma olhar torto para crianças que dão escândalos no supermercado, no ônibus ou no restaurante. Quem os tem, porém, sabe que nem sempre é fácil lidar com essas situações. Como casais modernos dificilmente podem se dar ao luxo de deixar as crianças em casa, e mesmo os que podem, ficam com remorço de sempre ter que deixar o filhote em casa e sair por aí cutindo à dois onde agora existe mais alguém muito importante entre eles.
Estava lendo uma revista ontem antes de dormir e li dicas super reais e interessantes, onde especialistas dizem como incorporá-las ao programa dos adultos sem sofrimento. São conselhos que geralmente funcionam mais com crianças a partir dos 4 anos de idade, quando é mais fácil de explicar as razões desta ou daquela travessura.
E olha gente, se algumas coisas dá muito certo com minha filha que tem apenas 2 anos, acreditem...ter filhos não é apenas padecer, pode haver muita diversão em tudo!
1. NO CINEMA
Se ele tiver com sono, vontade de fazer xixi ou fome, o filme de vocês pode acabar pela metade. Reforce o lanche e leve-o ao banheiro antes de começar a sessão. Se a criança ameaçar chorar, leve-a para um canto e explique que está atrapalhando os outros. Se ela continuar dando o "show", o jeito é ir embora: ainda é cedo para ela ver filmes. Isso vale para teatros e outras apresentações ou mostras.
2. NO SUPERMERCADO
Antes que seu filho peça tudo o que tem na prateleira, combine que ele pode escolher um item. Se tomar um lanche antes de sair, devem vir menos pedidos. Se tirar algo do lugar, peça que coloque de volta. Se insistir para comprar e que você não pode ou não irá comprar de qualquer forma, se a criança começar a fazer birra e escândalos, não brigue e não diga uma só palavra para explicar durante o "show", apenas deixe chegar em casa, quando estiver mais calma (você e a criança, é claro!) explique o motivo por não ter comprado o que pediu e ensine a não fazer a "cena" da próxima vez!

3. NO ÔNIBUS
Deixe-o escolher onde se sentar. Na maioria das vezes, a resposta é: ao lado da janela. Assim, ele não vai correr dentro do ônibus. Se isso não der certo, alerte-o sobre o risco de uma freada brusca. Se a janela do veículo estiver aberta, lembre que ele não pode pôr o braço para fora.


4. NA CASA DE AMIGOS
Fazer visitas com crianças é uma fonte de sais-justas. Mesmo que seu filho brinque de pula-pula no sofá, dá para sair dessa com elegância. Não dê broncas em público: explique as regras da casa e elve brinquedos para distraí-lo.



5. NO SHOPPING
Ande de mãos dadas com a criança: se ela correr, pode se perder. Nesse caso, chame os seguranças. Ao encontrála, nada de berros e abraços. Diga apenas que você poderia não encontrá-la. E, se ela sujar o chão, ensine-a a recolher tudo sozinha. Se a criança for de um tamanho que possa carregar em uma carrinho, melhor ainda, mas se ela quiser descer para começar a mexer ou pegar nas coisas o ideal é antecipar o fim das compras.




6. NO RESTAURANTE
Para distrair a criança, peça uma entrada leve e rápida assim que chegar. Ofereça lápis e papel para ela desenhar ou invente jogos com os objetos da mesa. Se sair gritando e correndo entre as mesas parecer mais divertido que comer, segure a criança antes que ela se choque com o garçon. O ideal na verdade é se, a criança for muito "sapeca", e você(s) querer(em) muito curtir o almoço ou jantar, é melhor deixá-la(s) com alguém em casa.
Postar um comentário